Jurados

Nossos 12 jurados vêm de vários movimentos representando design regenerativo, permacultura, soberania alimentar, transição, biomimética e redes de ecocidades.

Anne Rammi – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Photo: Anne Rammi – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Anne Rammi é uma mulher imigrante, artista, ativista e mãe de três filhos.

Nascida no Brasil, foi membro de várias comunidades e movimentos ativistas, focados na regeneração social e ambiental, como resultado de processos participativos.

Com sólida experiência em mobilização, campanhas e hacking cultural, Anne vive actualmente no Reino Unido e lidera a área Communications & Community da Be The Earth Foundation, uma organização que combina diversos tipos de financiamento em ecossistemas locais e regenerativos que preparam o caminho para a regeneração planetária.

Em criança a sua inspiração vinha de pequenos animais, plantas e rochas, que estimularam a sua imaginação. Aprendeu com a natureza a linguagem de pertencer. Hoje dedica a sua vida adulta a criar uma mudança resiliente, com base na colaboração, confiança e afeto.

Asad Rehman

Photo: Asad Rehman

Asad Rehman é Diretor Executivo da War on Want, um grupo radical anti pobreza e pela justiça social, que trabalha para alcançar uma visão de mundo justo através da sua missão de luta contra as causas principais de pobreza, desigualdade e violação dos direitos humanos.

Asad é um dos ativistas principais pela justiça climática, cujo trabalho tem ajudado a reformular a crise ambiental como crise do capitalismo neoliberal, da desigualdade e do racismo, e é ainda co-coordenador da Global Green New Deal Project.

Ao longo dos últimos 35 anos tem trabalhado em variados movimentos sociais um pouco por toda a parte, incluindo no movimento anti-racista, movimento de globalização alternativa e o movimento anti-guerra.

 

 

Dr. Jeff Su

Photo: Dr. Jeff Su

Dr. Jeff Su é o Diretor Geral da nRhythm, uma empresa de design e gestão que acredita que as organizações são sistemas vivos que requerem uma abordagem profundamente diferente dos modelos mecânicos correntes.

Jeff teve uma carreira internacional diversa como ecologista, académico, diretor executivo, consultor e psicoterapeuta nos EUA, Austrália, Europa e África.

Ao longo da sua carreira aplicou o pensamento sistémico e abordagens holísticas para apoiar organizações na resolução das questões ambientais e sociais mais urgentes dos nossos tempos.

Jeff aplica o pensamento sistémico à sua própria experiência e desenvolvimento pessoal através de uma prática Budista dedicada. Tem um doutoramento em Ecologia e Ciência Ambiental e licenciatura em Psicologia Holística.

 
 

Dra Georgina McAllister

Photo: Dra Georgina McAllister

Dra Georgina McAllister tem trabalhado nos sectores humanitário e de desenvolvimento na Europa, Médio Oriente, Sudoeste Asiático, Pacífico e África Subsariana desde o princípio dos anos 90.

Cofundadora da ONG inglesa GardenAfrica em 2001, tem desenhado e desenvolvido programas socio-ecológicos com organizações de sociedade civil e famílias de agricultores na África Subsariana.
Este trabalho compreendo um foco na promoção de práticas agrícolas regenerativas e agroecológicas, bem como processos para a saúde humana e dos ecossistemas em ambientes com fragilidade política, social e ecológica.

Tem interesse particular em promover formas mais inclusivas de envolvimento comunitário, dentro das quais a relação entre as pessoas e o seu ambiente está no centro da criação de resultados mais duradouros e justos.

George é professor assistente em Agricultura de Estabilização no Centro para Agroecologia, Água e Resiliência (Universidade de Coventry).

 

Filipa Pimentel

Photo: Filipa Pimentel

Filipa Pimentel trabalha para a Transition Network – uma pequena instituição sem fins lucrativos focada em inspirar, encorajar, ligar, apoiar e formar comunidades por todo o mundo conforme estas se auto-organizam em torno do modelo de Transição.

É portuguesa e formada em ciência florestal. Depois de 10 anos a trabalhar em instituição da UE e organizações relacionadas com desenvolvimento sustentável, despediu-se para se dedicar a 100% ao Movimento de Transição.

Filipa trabalha hoje como Coordenadora Internacional das Plataformas de Transição Nacionais, explorando com pessoas de todo o mundo como desenvolver infraestruturas sociais, cultura colaborativa e novas formas de liderança capazes de apoiar um movimento coletivo para a mudança social.

Atua também como ponte entre a Transition Network e a UE (e outras organizações com sede em Bruxelas).

É ainda cofundadora da Iniciativa de Transição em Portalegre e iniciou a AJUDADA, um evento internacional experimental de empoderamento comunitário, sob o tema da economia da dádiva.

Sinto-me animada e interessada em juntar-me aos jurados do Lush Spring Prize, e vejo-o como uma oportunidade para contribuir de forma diferente para a mudança sistémica com a qual tanto sonhamos.

 

Million Belay

Photo: Million Belay

Million Belay trabalha há mais de duas décadas em questões relacionadas com aprendizagem intergeracional sobre diversidade biocultural, agricultura sustentável, e nos direitos de comunidades locais sobre sementes e soberania alimentar.

No momento, coordena a Alliance for Food Sovereignty em África – uma rede de outras redes africanas – e é ainda membro do Painel Internacional de Especialistas da Sustainable Food Systems (IPES-Food).

Million é fundador do “MELCA – Etiópia”, uma ONG que trabalha questões como agroecologia, aprendizagem intergeracional, defesa e melhoramento de condições de vida dos povos locais e indígenas.
Hoje, o seu principal interesse é a defesa da soberania alimentar, aprendizagem entre gerações, diálogos de partilha de conhecimento e uso de mapeamento participativo para aprendizagem social, construção de aprendizagem e mobilização da memória pela resiliência.

Million é doutorado em Aprendizagem Ambiental, mestrado em Turismo e Conservação e tem um bacharelato de ciência em Biologia.

 

Precious Phiri

Photo: Precious Phiri

Precious Phiri é especialista em formação e desenvolvimento em questões de agricultura regenerativa, educadora em gestão holística e experiente em organização de comunidades do Zimbabué.
É fundadora do EarthWisdom e IGugu Trust no Zimbabué, onde continua a inspirar para a mudança.

Recentemente, foi coautora de um pequeno guia sobre criação de paisagens e comunidades completas usando agricultura regenerativa. Este livro será usado numa série de formações no sul de África, através de um parceiro regional, o Seed and Knowledge Institute.

Precious é membro diretor do comité e Coordenadora Africana para a Regeneration International.

O seu trabalho corrente foca-se em formação, criação de networking e sensibilização sobre agricultura regenerativa e o seu papel no rejuvenescimento dos solos, reversão das alterações climáticas, reconstrução de comunidades e reabastecimento de valores sociais em franca delapidação. Está também envolvida em inspirar mudança de políticas no continente Africano através das redes regionais.

Estamos na era da crescente regeneração e, agora mais do que nunca, precisamos de plataformas habilitadoras que façam com que esta incrível visão voe mais alto. O Lush Spring Prize é um dos ventos que eleva as grandes asas do movimento global de regeneração.

 

Sarah Queblatin

Photo: Sarah Queblatin

Sarah Queblatin é estratega em design regenerativo – está envolvida em liderança inclusiva de paisagem através da mudança dos sistemas com base na sensibilização.

Durante 15 anos foi colecionando experiências coletivas em construção de paz, herança cultural, educação ambiental e assistência humanitária. É apaixonada por transformar a narrativa de “redução do risco de desastre” em “design para a resiliência e regeneração” com base no trauma.

Sarah tem um certificado em permacultura avançada pelos Institutos Aranya e Guilda Permaculture, com diploma de mérito da Blue Mountains Permaculture.

Sarah é cofundadora da Green Releaf nas Filipinas, servindo como representante regional da Global Ecovillage Network (GEN) na Oceânia e Ásia, sendo ainda membro da Refugees e Re-Alliance.

 

 

Tomás de Lara

Photo: Tomás de Lara

Tomás de Lara é cofundador e codiretor na Ciudades+B /Cities CAN B – um movimento internacional de cidadãos dedicados a Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

É membro de direção da Sistema B Brasil (B Corps Movement); membro do conselho consultivo da CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável); membro de direção e diretor de sustentabilidade na Estância do Chalé (agronegócio no sul do Brasil); é ainda cofundador e curador dos Hubs do Rio de Janeiro e Porto Alegre da Global Shapers Community do World Economic Forum.

Tomás é Diretor Responsável na rede internacional BMW Foundation e membro da Well Being Economy Alliance (WE All).

É especialista em economia colaborativa, circular e sustentável, orador convidado e professor em várias universidades e escolas, versando sobre o tópico de desenvolvimento sustentável.