Jurados

Nossos 12 jurados vêm de vários movimentos representando design regenerativo, permacultura, soberania alimentar, transição, biomimética e redes de ecocidades.

Para 2021 também temos 5 juízes para o Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena.

Renata Yap

Photo: Renata Yap

Ranata Yap vai fazer parte do painel Spring Prize 2021 representando os clientes Lush.

Renata é uma aspirante a urbanista que adora participar em projetos que contribuam para a habitabilidade e sustentabilidade dos locais.

A sua paixão já a levou ao Bacharelato em Planeamento Urbano e Regional, recebendo o prémio Vision Environment para o planeamento ambiental e costeiro.

Teve também um papel proeminente na primeira grande expansão da rede ferroviária da Austrália Ocidental, METRONET, contribuindo ainda para uma grande variedade de projetos de planeamento local.

A sua motivação é a sustentabilidade dos recursos naturais através da inovação e está empenhada em atingir desfechos positivos para a geração presente e futuras.

 
 

Jessie Doyle

Photo: Jessie Doyle

Jessie Doyle é membro da Equipa de Customer Care da Lush UK e junta-se ao painel do Spring Prize como jurado do staff Lush 2021.

Proveniente da Irlanda, Jessie está envolvida em questões ambientais de várias formas há já vários anos – tem mestrado em Alterações Climáticas, Política e Meios de Comunicação na DCU, tendo também estado envolvida em ativismo climático com a Young Greens da sua cidade natal.

Jess tem particular interesse em métodos de pesquisa e comunicação nos media, especialmente sobre a forma como o ambientalismo é comunicado às massas.

Estou muito honrada por fazer parte do painel de jurados do Lush Spring Prize e mal posso esperar por este evento fantástico!

 

Tomás de Lara

Photo: Tomás de Lara

Tomás de Lara é cofundador e codiretor na Ciudades+B /Cities CAN B – um movimento internacional de cidadãos dedicados a Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

É membro de direção da Sistema B Brasil (B Corps Movement); membro do conselho consultivo da CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável); membro de direção e diretor de sustentabilidade na Estância do Chalé (agronegócio no sul do Brasil); é ainda cofundador e curador dos Hubs do Rio de Janeiro e Porto Alegre da Global Shapers Community do World Economic Forum.

Tomás é Diretor Responsável na rede internacional BMW Foundation e membro da Well Being Economy Alliance (WE All).

É especialista em economia colaborativa, circular e sustentável, orador convidado e professor em várias universidades e escolas, versando sobre o tópico de desenvolvimento sustentável.

 
 

Dr. Jeff Su

Photo: Dr. Jeff Su

Dr. Jeff Su é o Diretor Geral da nRhythm, uma empresa de design e gestão que acredita que as organizações são sistemas vivos que requerem uma abordagem profundamente diferente dos modelos mecânicos correntes.

Jeff teve uma carreira internacional diversa como ecologista, académico, diretor executivo, consultor e psicoterapeuta nos EUA, Austrália, Europa e África.

Ao longo da sua carreira aplicou o pensamento sistémico e abordagens holísticas para apoiar organizações na resolução das questões ambientais e sociais mais urgentes dos nossos tempos.

Jeff aplica o pensamento sistémico à sua própria experiência e desenvolvimento pessoal através de uma prática Budista dedicada. Tem um doutoramento em Ecologia e Ciência Ambiental e licenciatura em Psicologia Holística.

 
 

David Holmgren

Photo: David Holmgren

David Holmgren foi um dos originários do conceito de permacultura no seguimento da publicação do Permaculture One, em coautoria com Bill Mollison em 1978.

David é mundialmente reconhecido como um dos pioneiros no pensamento ecológico, professor, escritor e orador, promovendo a permacultura como alternativa realista, atrativa e poderosa ao consumismo dependente.

Outras publicações incluem:

  • Permacultura: princípios e caminhos além da sustentabilidade (2002)
  • Cenários Futuros: como as comunidades se podem adaptar ao pico do petróleo e alterações climáticas (2009)
  • RetroSuburbia: Guia para um Futuro Resiliente (2018)
  • A Nossa Rua (2020)

 

Filipa Pimentel

Photo: Filipa Pimentel

Filipa Pimentel trabalha para a Transition Network – uma pequena instituição sem fins lucrativos focada em inspirar, encorajar, ligar, apoiar e formar comunidades por todo o mundo conforme estas se auto-organizam em torno do modelo de Transição.

É portuguesa e formada em ciência florestal. Depois de 10 anos a trabalhar em instituição da UE e organizações relacionadas com desenvolvimento sustentável, despediu-se para se dedicar a 100% ao Movimento de Transição.

Filipa trabalha hoje como Coordenadora Internacional das Plataformas de Transição Nacionais, explorando com pessoas de todo o mundo como desenvolver infraestruturas sociais, cultura colaborativa e novas formas de liderança capazes de apoiar um movimento coletivo para a mudança social.

Atua também como ponte entre a Transition Network e a UE (e outras organizações com sede em Bruxelas).

É ainda cofundadora da Iniciativa de Transição em Portalegre e iniciou a AJUDADA, um evento internacional experimental de empoderamento comunitário, sob o tema da economia da dádiva.

Sinto-me animada e interessada em juntar-me aos jurados do Lush Spring Prize, e vejo-o como uma oportunidade para contribuir de forma diferente para a mudança sistémica com a qual tanto sonhamos.

 

Precious Phiri

Photo: Precious Phiri

Precious Phiri é especialista em formação e desenvolvimento em questões de agricultura regenerativa, educadora em gestão holística e experiente em organização de comunidades do Zimbabué.
É fundadora do EarthWisdom e IGugu Trust no Zimbabué, onde continua a inspirar para a mudança.

Recentemente, foi coautora de um pequeno guia sobre criação de paisagens e comunidades completas usando agricultura regenerativa. Este livro será usado numa série de formações no sul de África, através de um parceiro regional, o Seed and Knowledge Institute.

Precious é membro diretor do comité e Coordenadora Africana para a Regeneration International.

O seu trabalho corrente foca-se em formação, criação de networking e sensibilização sobre agricultura regenerativa e o seu papel no rejuvenescimento dos solos, reversão das alterações climáticas, reconstrução de comunidades e reabastecimento de valores sociais em franca delapidação. Está também envolvida em inspirar mudança de políticas no continente Africano através das redes regionais.

Estamos na era da crescente regeneração e, agora mais do que nunca, precisamos de plataformas habilitadoras que façam com que esta incrível visão voe mais alto. O Lush Spring Prize é um dos ventos que eleva as grandes asas do movimento global de regeneração.

 

Dra Georgina McAllister

Photo: Dra Georgina McAllister

Dra Georgina McAllister tem trabalhado nos sectores humanitário e de desenvolvimento na Europa, Médio Oriente, Sudoeste Asiático, Pacífico e África Subsariana desde o princípio dos anos 90.

Cofundadora da ONG inglesa GardenAfrica em 2001, tem desenhado e desenvolvido programas socio-ecológicos com organizações de sociedade civil e famílias de agricultores na África Subsariana.
Este trabalho compreendo um foco na promoção de práticas agrícolas regenerativas e agroecológicas, bem como processos para a saúde humana e dos ecossistemas em ambientes com fragilidade política, social e ecológica.

Tem interesse particular em promover formas mais inclusivas de envolvimento comunitário, dentro das quais a relação entre as pessoas e o seu ambiente está no centro da criação de resultados mais duradouros e justos.

George é professor assistente em Agricultura de Estabilização no Centro para Agroecologia, Água e Resiliência (Universidade de Coventry).

 

Asad Rehman

Photo: Asad Rehman

Asad Rehman é Diretor Executivo da War on Want, um grupo radical anti pobreza e pela justiça social, que trabalha para alcançar uma visão de mundo justo através da sua missão de luta contra as causas principais de pobreza, desigualdade e violação dos direitos humanos.

Asad é um dos ativistas principais pela justiça climática, cujo trabalho tem ajudado a reformular a crise ambiental como crise do capitalismo neoliberal, da desigualdade e do racismo, e é ainda co-coordenador da Global Green New Deal Project.

Ao longo dos últimos 35 anos tem trabalhado em variados movimentos sociais um pouco por toda a parte, incluindo no movimento anti-racista, movimento de globalização alternativa e o movimento anti-guerra.

 

 

Sarah Queblatin

Photo: Sarah Queblatin

Sarah Queblatin é estratega em design regenerativo – está envolvida em liderança inclusiva de paisagem através da mudança dos sistemas com base na sensibilização.

Durante 15 anos foi colecionando experiências coletivas em construção de paz, herança cultural, educação ambiental e assistência humanitária. É apaixonada por transformar a narrativa de “redução do risco de desastre” em “design para a resiliência e regeneração” com base no trauma.

Sarah tem um certificado em permacultura avançada pelos Institutos Aranya e Guilda Permaculture, com diploma de mérito da Blue Mountains Permaculture.

Sarah é cofundadora da Green Releaf nas Filipinas, servindo como representante regional da Global Ecovillage Network (GEN) na Oceânia e Ásia, sendo ainda membro da Refugees e Re-Alliance.

 

 

Million Belay

Photo: Million Belay

Million Belay trabalha há mais de duas décadas em questões relacionadas com aprendizagem intergeracional sobre diversidade biocultural, agricultura sustentável, e nos direitos de comunidades locais sobre sementes e soberania alimentar.

No momento, coordena a Alliance for Food Sovereignty em África – uma rede de outras redes africanas – e é ainda membro do Painel Internacional de Especialistas da Sustainable Food Systems (IPES-Food).

Million é fundador do “MELCA – Etiópia”, uma ONG que trabalha questões como agroecologia, aprendizagem intergeracional, defesa e melhoramento de condições de vida dos povos locais e indígenas.
Hoje, o seu principal interesse é a defesa da soberania alimentar, aprendizagem entre gerações, diálogos de partilha de conhecimento e uso de mapeamento participativo para aprendizagem social, construção de aprendizagem e mobilização da memória pela resiliência.

Million é doutorado em Aprendizagem Ambiental, mestrado em Turismo e Conservação e tem um bacharelato de ciência em Biologia.

 

Claire Janisch

Photo: Claire Janisch

Claire Janisch é fundadora e Diretora da BiomimicrySA e LearnBiomimicry.

Como profissional de Biomimética, Claire passa o seu tempo a explorar o génio da natureza nos seus diversos ecossistemas, partilhando esta nova maneira de ver e valorizar a natureza através de expedições e coaching em biomimética – formando profissionais, estudantes e académicos.

Mergulha ainda mais fundo na pesquisa para empresas e organizações – traduzindo os princípios de inovação e sustentabilidade da natureza em design de novos produtos, processos e sistemas.

Claire tem Mestrado em Engenharia Química em Ecologia Industrial, e é graduada e principal formadora no Biomimicry Professional Certificate Program oferecido pela Biomimicry3.8.

Ruth Andrade – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Photo: Ruth Andrade – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Natural do Brasil, Ruth cresceu numa selva de betão, no meio de edifícios altos, asfalto e poluição. Testemunhar em primeira mão a destruição do meio ambiente natural, despertou um interesse precoce pelas questões ambientais e alimentou uma grande paixão por impulsionar a mudança.

Ruth começou a trabalhar para a Lush em 2004 e logo se tornou a responsável pelo departamento ambiental da Lush, inspirando muitas iniciativas ambientais durante esse período.

Após uma longa interrupção, a Ruth voltou a trabalhar principalmente em três objetivos: liderar a estratégia da marca no impacto regenerativo, apoiar o desenvolvimento organizacional com base em sistemas vivos e ajudar a desenvolver as nossas estratégias de doação solidária. Ela é apaixonada por transformar o negócio numa força de regeneração e por potenciar a capacidade de uma marca global para fazer o bem.

Ruth tem um mestrado em Estudos Avançados Ambientais e Energéticos.

É fiduciária e cofundadora da Re.Alliance, um coletivo de profissionais que trazem o design regenerativo ao sector humanitário, cocriadora da Regenerosidade, uma iniciativa para encontrar, financiar e aprender com os projetos mais regenerativos do planeta.

Simon Mitambo – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Photo: Simon Mitambo – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Simon Mitambo é um Praticante de Jurisprudência Ecológica e um perito em sabedoria ancestral e cosmologia.

É um perito em conhecimentos na UN Harmony with Nature Initiative. É CoFundador da Society for Alternative Learning and Transformation e do The Kithino Learning Centre; um centro emergente para animar, estimular, despertar e nutrir a regeneração da Natureza e da Cultura no Quénia.

É um Membro Principal da Global Tapestry of Alternatives que procura criar redes de solidariedade para alternativas.

Simon trabalha com a African Biodiversity Network, coordenando o trabalho do programa em 12 países africanos. Possui uma pós-graduação em Sociologia e Linguística da Universidade de Nairobi.

Francis Shomet Olenaing’isa – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Photo: Francis Shomet Olenaing’isa – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Francis Shomet Olenaing’isa faz parte da comunidade indígena Maasai no distrito de Ngorongor, situado no mundialmente famoso Ecossistema de Serengeti.

Nasceu a 1 de Janeiro de 1956 no agora parque nacional do Serengeti, Francis é agora um perito e especialista em desenvolvimento social rural; trabalhou no terreno entre as comunidades maasai rurais durante mais de 39 anos em programas que foram financiados respectivamente pelos governos austríaco e belga.

Francis é cofundador da primeira ONG maasai (fundada em 1991), que pôs em marcha o empoderamento do maassi na defesa dos seus direitos, bem como o desenvolvimento endógeno situado no seio do sistema cultural de Nassau.

Francis é também cofundador e diretor da Pan African Living Cultures Alliance, uma organização indígena pan-africana que tem como objetivo criar um espaço para as comunidades indígenas africanas se encontrarem e desenvolverem estratégias coletivas para abordar questões como a descolonização dos espaços culturais e os desafios do clima, dos meios de subsistência e dos rendimentos.

Anne Rammi – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Photo: Anne Rammi – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Anne Rammi é uma mulher imigrante, artista, ativista e mãe de três filhos.

Nascida no Brasil, foi membro de várias comunidades e movimentos ativistas, focados na regeneração social e ambiental, como resultado de processos participativos.

Com sólida experiência em mobilização, campanhas e hacking cultural, Anne vive actualmente no Reino Unido e lidera a área Communications & Community da Be The Earth Foundation, uma organização que combina diversos tipos de financiamento em ecossistemas locais e regenerativos que preparam o caminho para a regeneração planetária.

Em criança a sua inspiração vinha de pequenos animais, plantas e rochas, que estimularam a sua imaginação. Aprendeu com a natureza a linguagem de pertencer. Hoje dedica a sua vida adulta a criar uma mudança resiliente, com base na colaboração, confiança e afeto.

Kerexu Yxapyry – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Photo: Kerexu Yxapyry – Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Kerexy Yxapyry é uma líder Mbya Guarani e coordenadora da Comissão Guarani Yvyrupa – uma organização que atua na defesa territorial do povo Guarani que vive na região da Mata Atlântica do sul e sudeste do Brasil.

Kerexu Yxapyry é também uma das principais líderes femininas da Articulação Nacional dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), o maior movimento indígena do Brasil.

Durante a sua trajetória, trabalhou empenhadamente pela ratificação da Terra Indígena Morro dos Cavalos e também no campo da educação e do ambiente.

É uma gestora ambiental formada pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e fundadora do Centro de Formação Tataendy Rupa.

Lucy Anyango – Prémio Juventude em Permacultura

Photo: Lucy Anyango – Prémio Juventude em Permacultura

Lucy Anyango (22) foi criada e educada no lar infantil OTEPIC-Tabasamu.

Depois de terminar o ensino secundário, ofereceu-se como voluntária no OTEPIC (Organic Technology Extension and Promotion of Initiative Center), onde aprendeu sobre permacultura. Recentemente, fundou uma organização de juventude, a Youth CREW (Cultivando Respeito pelo Meio Ambiente e pelo Mundo) que apoia a permacultura para crianças em Kitale, Quénia.

Lucy tem formação como professora de crianças e recentemente participou numa formação profissional em agrossilvicultura sintrópica na Ilha de Rusinga, no Quénia.

Jonathan Jenkins – Prémio Juventude em Permacultura

Photo: Jonathan Jenkins  – Prémio Juventude em Permacultura

Jonathan “Jono”Jenkins e sua equipa da Brackenhurst Botanic Garden and Forest credenciaram recentemente o primeiro Jardim Botânico do Quénia.

Procuram usá-lo como trampolim para catalisar os esforços de restauração ecológica na região. Jono tem interesse em apoiar o Botanic Institution com o seu trabalho de restauração ecológica, removendo barreiras e criando oportunidades para um maior envolvimento no (infelizmente) crescente campo da reparação ecológica.

Jono e a sua equipa da Brackenology foram os vencedores do Prémio Juventude em Permacultura 2019.

Ola Tom Lakere – Prémio Juventude em Permacultura

Photo: Ola Tom Lakere – Prémio Juventude em Permacultura

Ola Tom Lakere é um jovem de 20 anos de Kitgum, norte de Uganda, onde dirige formações de permacultura e projetos de agricultura regenerativa em comunidades pós-insurgentes.

Dirige uma organização comunitária de jovens de permacultura como parte da Rede Permayouth internacional.

Ola acredita que os jovens não devem esperar que comunidades melhores e sustentáveis lhes sejam entregues prontas, mas sim serem os mesmos a criá-las de forma coletiva. Ola Tom foi o vencedor do Prémio Jovens em Permacultura em 2020.

Sierra Robinson – Prémio Juventude em Permacultura

Photo: Sierra Robinson –  Prémio Juventude em Permacultura

Sierra Robinson é uma designer de permacultura de 19 anos, professora, amante de animais e plantas, ávida ativista ambiental, de justiça social e protetora da terra.

Tem praticado e aprendido sobre permacultura desde que a descobriu aos 8 anos de idade. Sierra é apaixonada por segurança alimentar e hídrica em Quw’utsun ‘(Cowichan) Valley, na Ilha de Vancouver, Canadá, onde vive com a sua família numa fazenda de permacultura.

É neurodivergente, queer e co-fundadora da Chasing Change, um projeto de media liderado por jovens, com a intenção de inspirar, elevar e capacitar a agir através da partilha de ideias e soluções regenerativas.

Shanti – Prémio Juventude em Permacultura

Photo: Shanti – Prémio Juventude em Permacultura

Shanti, (21 anos), cresceu rodeada por permacultura e levou isso para a sua vida e escolhas, sempre que possível.

Adora tentar combinar a permacultura com práticas criativas. Gosta de circo, criar música questionável e colher as delícias selvagens da terra e fermentá-las.