Prémio de Sabedoria Ancestral e Indígena

Para projetos e organizações lideradas pelo conhecimento indígena e tradicional.

Este prémio procura reconhecer, celebrar e explorar o contributo que o conhecimento e a sabedoria ancestral pode desempenhar na elaboração de abordagens e modos de viver regenerativos. Num mundo cheio de movimento, moldado por estruturas coloniais e patriarcais (históricas e atuais) opressivas, este prémio honra a necessidade e relevância dos conhecimentos ecológicos tradicionais e das práticas ancestrais com base na natureza.

Serão atribuídas 10000 libras a esta categoria. Este prémio 2021 foi financiado por Be The Earth.


Projetos de lista curta para o prêmio de 2021

Associação Centro de Cultura Sabuká Kariri Xocó

Os Kariri-Xocó dormem e acordam a lutar pela sya existência. Dentro do seu território encontra-se um bioma único; o encontro da Caatinga – único bioma exclusivamente brasileiro – com a Mata Atlântica. A aldeia deles está localizada às margens do Opará, o rio São Francisco no Brasil. Mesmo assim, as suas terras e plantas estão secas porque o rio sofre.

O Centro de Cultura Sabuká Kariri-Xocó nasceu com a missão de lutar pela preservação das suas vidas e de todos os seres que ali habitam. Reúne crianças, jovens e idosos para estarem juntos, como fizeram os seus ancestrais. Além de cultivar a cultura, plantam hortas comunitárias, colhem e alimentam-se em grupos de até 100 pessoas por dia. Ainda realizam Torés, diálogos, jogos, futebol e outras atividades.

Sonham em resgatar a memória ancestral e garantir alimentação, trabalho coletivo, união e o fortalecimento da sua cultura. Neste projeto eles veem uma grande possibilidade de sobrevivência para a sua etnia e aldeia. Dá esperança de resistência ao seu povo.

  • 2021
  • Ancient and Indigenous Wisdom Award

Fundación Pachamama

A Fundación Pachamama é uma ONG com mais de 23 anos de experiência no trabalho com os Povos Indígenas da região amazónica. O seu trabalho visa fortalecer as organizações indígenas, defender os direitos à terra dos povos indígenas e promover modelos alternativos de desenvolvimento.

Em parceria com as Nações Indígenas da Floresta Amazónica, já protegeram do petróleo e outras indústrias extratoras milhões de acres de floresta tropical intocada.

A Fundación Pachamama está a promover uma nova iniciativa chamada Nascentes Amazonas Sagradas (ASHI). A ASHI visa proteger permanentemente mais de 86 milhões de acres de florestas tropicais nas nascentes do rio Amazonas – as bacias Napo e Marañon do Equador e do Peru.

A ASHI reunirá os povos indígenas, a sociedade civil e os governos para estabelecer uma região protegida binacional, fora dos limites para a extração de recursos em escala industrial e governada de acordo com os princípios indígenas tradicionais. Este é o primeiro esforço de planeamento holístico para abordar as questões-chave que afetam uma biorregião tão grande na Bacia Amazónica.

  • 2021
  • Ancient and Indigenous Wisdom Award
Photo: Fundación Pachamama

Informação sobre o projeto

Instituto Mesoamericano de Permacultura (IMAP)

O Instituto Mesoamericano de Permacultura (IMAP) iniciou em 2000 em San Lucas Tolimán, nas margens do Lago Atitlán, nas terras altas maias da Guatemala.

Foi criado por um grupo de Maya Kakchiquel com o desejo de usar sementes nativas, permacultura, conhecimento tradicional indígena e educação para criar a cura social após 36 anos de conflito armado interno que exterminou centenas de comunidades e deslocou milhões das suas terras e perturbou a passagem da sua cultura e conhecimento ancestral.

O IMAP foi criado para abordar de forma abrangente a pobreza e a subnutrição sofridas pelas comunidades indígenas na bacia do lago, bem como em toda a região da Mesoamérica, que foram violadas desaforadamente durante a guerra e abandonadas em grande parte após a assinatura de paz. O trabalho do IMAP gira em torno de proporcionar às comunidades acesso à terra, sementes e uma educação de excelência em permacultura.

O IMAP já formou mais de 10.000 pequenos agricultores sobre os princípios básicos de agroecologia e conservação de sementes, aumentando a capacidade das comunidades para se adaptarem à variabilidade climática e a combater a desnutrição, promovendo a soberania alimentar e fortalecendo o mercado local.

  • 2021
  • Ancient and Indigenous Wisdom Award
Photo: Instituto Mesoamericano de Permacultura (IMAP)

Informação sobre o projeto

Meli Bees Network

A Meli Bees Network leva apoio regenerativo sistémico às áreas mais ameaçadas da Amazónia. Conseguem-no ao trabalhar em conjunto com as comunidades tradicionais locais, envolvendo-as numa rede de confiança, onde podem estabelecer ligações com outras comunidades tradicionais para interagir, partilhar experiências e encontrar apoio para desenvolver práticas regenerativas.

A rede Meli já conta com membros de mais de 15 grupos diferentes de comunidades tradicionais amazónicas – aldeias indígenas, quilombos e “assentamentos” de pequenos proprietários. Visam aprender sobre as suas histórias, realidade local, desejos e habilidades – e, a partir daí, encontrar as melhores práticas para trabalhar. A Meli também oferece ligação com o suporte técnico e científico necessário e ainda providencia as ferramentas necessárias para desenvolver as melhores práticas para ser alcançado um impacto positivo social e ambiental, como educação, agroecologia e apicultura nativa.

Esperam poder alcançar centenas de comunidades nos próximos cinco anos e, ao mesmo tempo, desenvolver uma ligação profunda com cada uma delas.

  • 2021
  • Ancient and Indigenous Wisdom Award

Permatil Global

Empoderando as pessoas através de projetos de permacultura conduzidos pela comunidade desde 2001, a Permatil reconheceu a necessidade urgente de regenerar o ambiente natural de Timor-Leste e criar meios de subsistência sustentáveis e comunidades resilientes, reforçando ao mesmo tempo a cultura e o conhecimento tradicional.

O seu trabalho inclui:

  • Planeamento e implementação de projetos de permacultura com comunidades de todo o Timor-Leste
  • Formação de futuros formadores – incluindo colaboradores de ONG e do governo, líderes comunitários e agricultores locais – na conservação da água e do solo, agroecologia, agroflorestação, aquicultura e agricultura biológica
  • Criação de uma rede nacional de soberania alimentar de agricultores
  • Projetos de recuperação e preservação da água para reabilitar nascentes e armazenar água no solo em 174 comunidades
  • Produção de recursos educativos timorenses incluindo leitura ilustrada, filmes, cartazes e o Guia de Permacultura de Timor-Leste, 2008
  • A produção do Guia de Permacultura Tropical, 2018, acessível online mediante um pagamento do que cada um poder oferecer
  • Incorporação de um programa de hortas escolares de permacultura no currículo da escola primária nacional, uma estreia global.
  • Advogar junto do governo, sector privado e comunidades para uma mudança com base na permacultura

A Permatil gostaria de aumentar a consciência do seu trabalho na região, para ajudar e inspirar outros grupos a ver os benefícios da permacultura, e envolver-se na permacultura, através de jardins escolares, conservação de água, plantação de árvores e projetos “em ação” de jovens e começar a colaborar com organizações semelhantes em projetos futuros.

  • 2021
  • Ancient and Indigenous Wisdom Award
Photo: Permatil Global

Informação sobre o projeto

Radio Savia

Rádio Savia é um podcast narrativo bimestral que apresenta diversas ativistas (indígenas, negras, fazendeiras) e curandeiras latino-americanas. Acreditam no poder transformador de contar histórias de uma perspetiva feminista, descolonial, regenerativa e antirracista. Fornecem uma ponte que comunica diversas lutas e territórios, buscando solidariedade e ressonância entre movimentos sociais que passam por situações semelhantes e ainda amplificar essas mesmas vozes poderosas nos contextos urbanos.

Em cada episódio, o ouvinte mergulha numa experiência sonora envolvente, onde os convidados compartilham as suas jornadas pessoais sobre a cura e o seu relacionamento consigo próprios, as suas comunidades e o planeta. Cada episódio explora o significado local de ‘cuerpo-territorio’ (corpo-território), um conceito criado por comunidades indígenas em toda a América Latina para expressar o profundo vínculo entre os humanos e o planeta.

Os que habitam nas comunidades camponesas ou territórios indígenas ouvem através do Whatsapp ou rádios comunitárias (onde o conteúdo se popularizou), ouvindo testemunhos semelhantes aos seus – vozes que normalmente não são ouvidas nos grandes meios de comunicação.

  • 2021
  • Ancient and Indigenous Wisdom Award

The Marginalized Mirror

Os The Margginalized Mirror irão proporcionar a partilha de conhecimentos em torno de investimentos responsáveis na agricultura e sistemas alimentares para que as comunidades marginalizadas de Ovazemba na Namíbia produzam os seus próprios alimentos orgânicos através da agricultura regenerativa para resiliência à instabilidade climática.

O impacto atual e futuro da COVID-19 na comunidade indígena Ovazemba, agravado pela dura realidade da crise económica nacional da Namíbia, movimentos restritos, e secas recorrentes, é imensurável.

A comunidade depende da produção de culturas e gado. As secas resultaram na perda de fontes de produtos lácteos e de culturas tradicionais que são normalmente plantadas durante a estação chuvosa.

Com o movimento restrito de pessoas devido aos regulamentos da COVID-19, os pastores não conseguem encaminhar o gado para países vizinhos com mais chuva, como Angola, para melhores pastagens.

O projeto vai proporcionar formação sobre produção de culturas sob um sistema de irrigação para produzir alimentos e forragens para humanos e produção animal, bem como vender os excedentes para a geração de rendimentos. O objetivo é apoiar um projeto de irrigação de base comunitária gerido por membros da comunidade indígena Ovazemba que irá gerir o projeto de forma sustentável para si próprios e para as gerações futuras.

  • 2021
  • Ancient and Indigenous Wisdom Award
Photo: The Marginalized Mirror

Informação sobre o projeto